Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 28 de novembro de 2008











OBJETIVO: Obter a cola a partir do leite.

Material
Leite desnatado
Vinagre
Bicarbonato de sódio
Panela pequena
Fogão ou outra forma de aquecimento
Copo plástico descartável
Papel toalha
Palitos de sorvete


PROCEDIMENTO

Aqueça um copo de leite desnatado, mantendo-o a cerca de 40ºC. Acrescente cerca de 10 mL de vinagre aos poucos.
Continue adicionando o vinagre até que não apareça mais nenhum material sólido e o líquido esteja claro. Decante o líquido sobrenadante (soro) e recolha o sólido. Você pode usar um coador para separar o material sólido. Seque o material sólido utilizando algumas folhas de papel toalha.Este material sólido é a caseina. Para preparar a cola, trate uma parte do sólido ainda úmido com bicarbonanto de sódio. Agite com palito de sorvete.
Passe a pasta entre dois palitos de sorverte ou entre duas folhas de papel e deixe secar bem.

Fonte: Matheus L. Alfredo(2005)Química na cabeça.3º reimpressão,UFMG.

RESPONDA

1- O que aconteceu após a mistura do leite e vinagre?
2- O que você observou após a mistura do sólido (caseina) com o bicarbonato de sódio?

PROPRIEDADES DA CASEÍNA

A caseína (do latim “caseus”, queijo) é uma proteína do tipo fosfoproteína encontrada no leite fresco. Representa cerca de 80% do total de proteínas do leite. Quando coagulada com renina é chamada de “paracaseína” (caseína de coalho) e, quando coagulada através da redução de pH (utilização de ácidos) é chamada “caseína ácida”. A terminologia britânica usa o termo “caseinogênio” quando a proteína não está coagulada e “caseína” quando a proteína está coagulada. Como existe no leite é um sal de cálcio.
A caseína não coagula com o calor. É precipitada pelos ácidos ou pela renina, uma enzima proteolítica produzida no estômago dos vitelos (bezerros) recém-nascidos (também é produzida por alguns tipos de plantas e micróbios). A enzima tripsina hidrolisa a peptona retirando o fosfato.
A caseína contém um número razoavelmente alto de peptídios de prolina que não interagem. Não apresenta nenhuma ponte dissulfeto. Como consequência apresenta relativamente pouca estrutura secundária ou estrutura terciária, não formando estruturas globulares. Por isso não pode desnaturar. É relativamente hidrofóbica, tornando-se pouco solúvel em água. Encontra-se no leite como uma emulsão de partículas de caseína (micelas de caseína), de modo que a região hidrófoba (apolar) fica no interior e a região hidrófila (polar) na superfície exposto a água. As caseínas das micelas se prendem juntas por íons de cálcio e interações hidrofóbicas.
Além de ser consumido no leite, produção de derivados do leite (como queijo), a caseína é usada na produção de adesivos, plásticos (para punhos de facas, cabos de guarda-chuvas, botões, etc), como aditivo de alimentos e para a produção de vários produtos alimentícios e farmacêuticos.
O ponto isoelétrico da caseina é 4.6. É o ponto de pH em que ela precipita (coagulação ácida). A proteína purificada é insolúvel em água. Enquanto é insolúvel em soluções salinas neutras, prontamente se dispersa em meio alcalino diluído e em soluções salinas tais como oxalato de sódio e acetato de sódio. Além disso, a caseína faz muito bem à saúde.
Algumas pessoas com autismo e síndrome de Asperger são sensíveis a caseína e ao gluten.

Fonte: Wikipédia.

Anúncios

Read Full Post »